Obrigado Leitores.

 

Oi gente, essa semana recebi um e-mail que me deixou muito feliz, foi da Rose, uma das amigas leitoras aqui do blog.

Ela me mandou um e-mail com o link de uma Rádio de Curitiba, onde um dos temas abordados fui eu. E eu gostei tanto que gostaria de compartilhar com vocês.

 

 

“A notícia chamou a atenção pela violência, como tantas que a mídia divulga diariamente.

Essa, porém, tinha um quesito diferente. Jovens de classe média alta, escolarizados, bem vestidos, saudáveis, atacaram um morador de rua.

O fato, ocorrido na madrugada de uma cidade grande, seria mais um nas estatísticas policiais, não fosse a presença de outra pessoa em cena.

Esse também jovem, classe média, de boa família, reagiu de forma diferente ao ver o morador de rua sendo espancado.

Sem pensar nas consequências, movido apenas pelos seus valores, ele se colocou entre os agressores e o morador de rua.

Sua intenção era a defesa do agredido, chamar à razão aqueles que deixaram de ser racionais, ao se permitirem dar vazão a instintos bárbaros.

Como consequência, tornou-se igualmente vítima da violência.

Foi hospitalizado com várias fraturas. Submeteu-se a extensa cirurgia, para restauração dos ossos esmigalhados da face.

Depois de vários dias, ao ter alta hospitalar, ainda sofrendo o risco de perder o movimento do olho esquerdo, teve oportunidade de afirmar que faria tudo novamente, se necessário fosse.

Também disse que não se sentia um herói.

Uma atitude não vai mudar o mundo, concluiu ele, mas pequenas coisas vão mudando.

Pelo menos uma, duas ou três pessoas vão pensar alguma coisa, vão ensinar algo para seus filhos.

A simplicidade nas palavras desse jovem demonstram a profundidade de seus sentimentos.

Enquanto tantos acham que nada podem fazer para mudar o mundo, ele apenas fez o que achava que era seu dever.

Enquanto tantos se encastelam na reclamação, na lamúria, ou se isolam, fechando-se em si mesmos e em suas casas para evitar as pessoas e os problemas, ele se expôs, executando sua parte para mudar o mundo.

E, como todo idealista, acredita que o pode mudar. Sabe que não o poderá mudar sozinho, mas tem consciência que pode colaborar, fazer a sua parte.

Por isso, não se sente herói. Apenas sente a alegria do dever cumprido. Mesmo que tenha pago o alto preço da agressão à sua integridade física, fez o que achava certo.

*   *   *

Muitos sonhamos em mudar o mundo. Entretanto, esquecemos de cumprir nossas obrigações mais corriqueiras.

Reclamamos da injustiça no mundo e continuamos a desrespeitar o outro, passando-lhe à frente em filas.

Indignamo-nos com a corrupção de políticos, mas prosseguimos na tentativa de suborno a fiscais, guardas de trânsito e outros funcionários públicos.

Queremos a paz, mas somos violentos no trânsito, dirigindo desrespeitosamente, fazendo do nosso veículo uma arma.

Se queremos mudar o mundo, façamos nossa parte. Não precisamos realizar nada de extraordinário. Apenas cumprir o dever que a consciência nos dita.

E porque somos a luz do mundo, conforme nos afirma Jesus, deixemos nossa luz brilhar nas ações do bem agir, nos conduzindo de maneira nobre e lúcida pelas estradas da vida.”

Redação do Momento Espírita.
Em 25.07.2012.

 

 

Site da Rádio: http://www.momento.com.br/pt/ler_texto.php?id=3510&stat=0

Meu Twitter: @euvitorsuarez

Minha página no Face : http://www.facebook.com/Vitorsu

 

Gostaria de agradecer a rádio, a Rose e todos os leitores que participam e visitam o blog.

Anúncios

4 comentários sobre “Obrigado Leitores.

  1. Concordo com tdo que li .. e cada um tem de fazer a sua parte sim, sem se importar em ser o heroi ou ter vergonha da ação BOA que vá executar ao seu proximo.

  2. Vitor, feliz daqueles que têm formação de VALORES também em casa, no lar abençoado por familiares que dialogam com seus filhos e que lhes ensinam que ” somos a luz do mundo” !!!Bj.

  3. Caro Vitor, a rádio em Curitiba é um dos meios, uma das mídias de divulgação. O texto que leu e maiores informações sobre o trabalho da equipe do Momento Espírita pode ser conferido na página http://www.momento.com.br. Já ilumina a vida de muitas pessoas há 20 anos. Os textos produzidos são divulgados também em outras rádios do Brasil e uma no Paraguai. Agradeço a inspiração promovida por seu exemplo no bem !!

  4. São os frutos de um ato tão nobre do Vitor, e mais que isso, da pessoa que ele é, das idéias que continua disseminando através da experiência de vida que o fez sentir na pele o “Amai-vos uns aos outros”.
    Vítor é iluminado, sempre digo isso.
    Se fosse um covarde, teria fechado os olhos. Se fosse covarde, teria sido agredido e ficado calado. Se fosse covarde, teria ficado abafado com tanta pressão de gente que acha que não deveria ter se “metido na briga”. O que ele faz? Continua falando no ocorrido, transformando essa injustiça em reflexão para toda a sociedade. Ele fez tudo certo, tudo como seria o ideal.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s