ATO CONTRA O ESTATUTO DO NASCITURO (RJ)

994787_576393412405728_1520646916_n

 

Por que protestar contra o Estatuto do Nascituro?

O objetivo deste projeto é atribuir direitos fundamentais ao embrião, mesmo que ainda não esteja em gestação, dando-lhe o mesmo status jurídico e moral de pessoas nascidas e vivas. Ou seja, o embrião terá mais direitos que a mulher, mesmo quando for resultado de estupro. O projeto viola diretamente os Direitos Humanos e reprodutivos das mulheres, a Constituição Federal e a lei penal vigente.

Se uma mulher estiver em uma gravidez de ALTO RISCO, não será permitido o abortamento, caso o estatuto seja aprovado. Ou seja, ela pode MORRER por causa da gravidez, e não lhe será concedido o direito de viver.

Se uma mulher for ESTUPRADA, não será permitido o aborto. A proposta é que o estado pague a ela 1 salário mínimo caso ela engravide de um estupro, o que já vem sendo chamado de “Bolsa-Estupro”. E será de responsabilidade apenas da mulher, lidar com problemas emocionais e psicológicos decorrentes de uma gravidez que foi fruto de uma violência sexual. Caso o pai (vulgo estuprador) seja descoberto, terá que assumir a paternidade, pagar pensão (quando na realidade ele deveria estar preso) e não lhe serão negados os direitos sobre o filho, ou seja, a mulher é violentada e ainda terá que conviver com seu agressor, caso o criminoso assim deseje.

Não será permitido o abortamento (que hoje é legalizado) de gravidez de feto inviável (ex.: anencéfalos). A mulher terá que manter uma gravidez de um bebê que não tem chances de sobreviver após o parto.

Se uma criança ou adolescente for estuprada e engravidar (existem casos de pedofilia com crianças de 9 anos ou menos que engravidaram), não será permitido o aborto, mesmo que manter a gravidez custe a vida desta criança.

A aprovação do Estatuto do Nascituro só vai aumentar o caso de abortos clandestinos, e consequentemente vai aumentar o número de morte materna. A irresponsabilidade do Estado frente à essa questão demonstra o grande desinteresse pela vida das mulheres. Isso é genocídio!

 

Não deixe de assinar a petição contra o estatuto: http://www.avaaz.org/po/petition/Diga_NAO_ao_Estatuto_do_Nascituro_PL_4782007/

O Estatuto do Nascituro
http://www.camara.gov.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra?codteor=443584&filename=PL+478%2F2007

Decreto-lei nº 2.848
http://www2.camara.leg.br/legin/fed/declei/1940-1949/decreto-lei-2848-7-dezembro-1940-412868-normaatualizada-pe.pdf

Lei nº 8.072
http://www.amperj.org.br/store/legislacao/leis/L8072_hediondos.pdf

 

EVENTO : https://www.facebook.com/events/504789616241313/509110675809207/?ref=notif&notif_t=plan_mall_activity

 

PELA GARANTIA DE UM ESTADO LAICO EM DEFESA DA VIDA DAS MULHERES!!!

Como combinamos no fim do ato, reunião para organizar o proximo ato sera na quarta-feira, dia 19, as 19h na concha da UERJ.
Esperamos tod@s la para fazer um ato ainda mais bonito que o de hoje.
Junt@s somos maiores!
Esta semana o Estatuto do Nascituro foi aprovado na Comissão de Finanças. Ainda falta ser aprovado na Comissão de Justiça e no Plenário. Vamos sair às ruas para impedir que o Estatuto seja aprovado! A partir das 13h no Posto 5 em Copacabana, Rio de Janeiro.

 

Fazendo a diferença.

 

 

Boa noite amigos.

Estou pedindo ajuda para quem puder doar uma arte, esta arte será vendida em nosso Bazar Chic do Amor,  tudo é revertido para o projeto. Estamos convidado artistas que topem participar, contribuindo com sua arte! Quem curtir a ideia é só mandar a arte para Taina.trajano@gmail.com .

Eu participo desta ONG chamada ProAmor (Instituto Brasileiro de Proteção e Amparo aos Moradores Ocultos na Rua) já há um bom tempo, nos realizamos um trabalho muito legal resgatando pessoas das ruas, resgatando a dignidade a esperança destas pessoas. Infelizmente muitos não sabem que quem viver na rua, não esta lá por opção. É muito difícil viver em situação de rua, quem nela cai dificilmente consegue sair sozinho, é necessário receber auxílio. Os fatores que levam a queda são diversos: falência, desemprego, vícios, depressão, distúrbios psicológicos. É quase impossível para quem não possui endereço certo arrumar emprego por exemplo. Ninguém emprega quem não possui residência, e, em regra, ninguém se interessa por eles, os escuta, os vê ou os ouve.

Nosso projeto o não é assistencialista, e sim construtivista, investindo no ser humano, e o preparando para voltar a sociedade.

Aradeço a todos, quem não souber criar uma arte, pode pedir para algum amigo que saiba, vamos divulgar galera, vamos fazer a diferença! =)

 

 

Site ProAmor : http://www.proamor.org/

Face ProAmor : http://www.facebook.com/ProAmor

Meu Face : http://www.facebook.com/Vitorsu

Meu Twitter : @euvitorsuarez

Meu e-mail: vitorsuarezc@gmail.com

#justicavitorsuarez

“Meu nome é Vítor Suarez Cunha, tenho 22 anos, e sou estudante de desenho industrial. Em fevereiro deste ano fui espancado quase até a morte, na Ilha do Governador (RJ), quando tentei proteger um morador de rua que estava sendo agredido a chutes por cinco jovens. Sofri 20 fraturas no crânio, coloquei 63 parafusos, oito placas e duas telas de titânio na cabeça, além de ter tido que fazer um enxerto ósseo, tive um braço quebrado.

Há alguns dias os cinco jovens acusados de me espancar conseguiram liberdade. Um deles teve a prisão preventiva revogada, e os outros quatro tiveram a segregação cautelar convertida em medidas alternativas, como a proibição de terem qualquer aproximação física comigo e meus parentes. Com a decisão, eles não serão submetidos a júri popular. Por que, mesmo com vídeos, provas, fotos, e meu corpo sendo a maior prova de todo esse processo, os caras que quase me mataram estão livres? Fico pensando nos casos que não tiveram a sorte de ter repercussão que meu caso teve, pra onde eles vão? Que justiça é essa?

Só pra deixar claro, não tô aqui só pra dizer o que eu sinto, estou aqui pra dizer que até o fim farei de tudo pra que toda essa impunidade acabe de uma vez por todas. E espero que você possa me ajudar assinando essa petição.

Um abraço, Vitor Suarez.”

Esta petição completa hoje 3 dias (05/08), em 3 dias conseguimos quase 30 mil assinaturas. É uma média de 10 mil por dia, estou muito feliz em receber o apoio da sociedade nesta luta contra a injustiça e contra impunidade. Peço a todos que puderem, continuem divulgado via twitter, e-mail, face, ou de qualquer outra forma. Estamos participando de um movimento extremamente democrático que tem como objetivo lutar pelo que é nosso por direito, JUSTIÇA.

Agradeço a TODOS mais uma vez pelo apoio, vamos fazer justiça!

Abraço a todos! =)

LINKS:

Petição : http://www.avaaz.org/po/petition/Justica_para_Vitor_suarez_ja/?cAiLddb

Twitter : @Euvitorsuarez

Rastag : #justicavitorsuarez

Página Facebook : http://www.facebook.com/Vitorsu

E-mail : vitorsuarezc@gmail.com

૪ LUCTUS

 

 

Estou de luto, e não é de hoje. Não estou de luto só por mim, mas por todos nós que formamos um corpo chamado sociedade. Recentemente tive a notícia de que meus agressores estão EM CASA. Eu aqui, longe de tudo e de todos que cresci, longe dos meus amigos e família. Tudo isso me faz pensar nas coisas que aconteceram, e sabe .. Meu caso teve uma repercussão mundial, pessoas de todos os lugares do mundo visitam diariamente meu blog e me mandam mensagens de apoio. O que me faz lembrar daquelas pessoas que passam por coisas piores, que vivem de forma desumana, e não possuem a menor informação pra botar pra fora tudo isso, e fazer com que o mundo saiba de cada problema que vivem. Porque, mesmo com vídeos, provas, fotos, e meu corpo sendo a maior prova de todo esse processo, os caras que quase me mataram estão LIVRES, e penso nos casos que não tiveram a sorte de ter repercussão, pra onde vão ?
Os furos e brechas nas nossas leis são gritantes, leis que possuem mais de 70 anos, diga – se de passagem. LEIS QUE NUNCA FUNCIONARAM.
Só pra deixar claro, não tô aqui só pra dizer o que eu sinto, estou aqui pra dizer que até o fim farei de tudo pra que toda essa impunidade acabe de uma vez por todas.

Nossas leis passam a mão na cabeça de seus filhos errados, enquanto seus bons filhos não podem contar com elas.

Twitter : @EuVitorSuarez

Facebook : http://www.facebook.com/Vitorsu

Email : Vitorsuarezc@gmail.com

 

Obrigado Leitores.

 

Oi gente, essa semana recebi um e-mail que me deixou muito feliz, foi da Rose, uma das amigas leitoras aqui do blog.

Ela me mandou um e-mail com o link de uma Rádio de Curitiba, onde um dos temas abordados fui eu. E eu gostei tanto que gostaria de compartilhar com vocês.

 

 

“A notícia chamou a atenção pela violência, como tantas que a mídia divulga diariamente.

Essa, porém, tinha um quesito diferente. Jovens de classe média alta, escolarizados, bem vestidos, saudáveis, atacaram um morador de rua.

O fato, ocorrido na madrugada de uma cidade grande, seria mais um nas estatísticas policiais, não fosse a presença de outra pessoa em cena.

Esse também jovem, classe média, de boa família, reagiu de forma diferente ao ver o morador de rua sendo espancado.

Sem pensar nas consequências, movido apenas pelos seus valores, ele se colocou entre os agressores e o morador de rua.

Sua intenção era a defesa do agredido, chamar à razão aqueles que deixaram de ser racionais, ao se permitirem dar vazão a instintos bárbaros.

Como consequência, tornou-se igualmente vítima da violência.

Foi hospitalizado com várias fraturas. Submeteu-se a extensa cirurgia, para restauração dos ossos esmigalhados da face.

Depois de vários dias, ao ter alta hospitalar, ainda sofrendo o risco de perder o movimento do olho esquerdo, teve oportunidade de afirmar que faria tudo novamente, se necessário fosse.

Também disse que não se sentia um herói.

Uma atitude não vai mudar o mundo, concluiu ele, mas pequenas coisas vão mudando.

Pelo menos uma, duas ou três pessoas vão pensar alguma coisa, vão ensinar algo para seus filhos.

A simplicidade nas palavras desse jovem demonstram a profundidade de seus sentimentos.

Enquanto tantos acham que nada podem fazer para mudar o mundo, ele apenas fez o que achava que era seu dever.

Enquanto tantos se encastelam na reclamação, na lamúria, ou se isolam, fechando-se em si mesmos e em suas casas para evitar as pessoas e os problemas, ele se expôs, executando sua parte para mudar o mundo.

E, como todo idealista, acredita que o pode mudar. Sabe que não o poderá mudar sozinho, mas tem consciência que pode colaborar, fazer a sua parte.

Por isso, não se sente herói. Apenas sente a alegria do dever cumprido. Mesmo que tenha pago o alto preço da agressão à sua integridade física, fez o que achava certo.

*   *   *

Muitos sonhamos em mudar o mundo. Entretanto, esquecemos de cumprir nossas obrigações mais corriqueiras.

Reclamamos da injustiça no mundo e continuamos a desrespeitar o outro, passando-lhe à frente em filas.

Indignamo-nos com a corrupção de políticos, mas prosseguimos na tentativa de suborno a fiscais, guardas de trânsito e outros funcionários públicos.

Queremos a paz, mas somos violentos no trânsito, dirigindo desrespeitosamente, fazendo do nosso veículo uma arma.

Se queremos mudar o mundo, façamos nossa parte. Não precisamos realizar nada de extraordinário. Apenas cumprir o dever que a consciência nos dita.

E porque somos a luz do mundo, conforme nos afirma Jesus, deixemos nossa luz brilhar nas ações do bem agir, nos conduzindo de maneira nobre e lúcida pelas estradas da vida.”

Redação do Momento Espírita.
Em 25.07.2012.

 

 

Site da Rádio: http://www.momento.com.br/pt/ler_texto.php?id=3510&stat=0

Meu Twitter: @euvitorsuarez

Minha página no Face : http://www.facebook.com/Vitorsu

 

Gostaria de agradecer a rádio, a Rose e todos os leitores que participam e visitam o blog.

MAKE UP.

 

 

 

 

Oi gente, eu sei que tenho sido um tanto quanto relapso em relação ao blog, mas espero que entendam que nesse período estou envolvido com alguns projetos, e nesses últimos dias tenho me dedicado um pouco mais a tudo isso.

Bom, hoje eu decidi falar aqui sobre algo que vem me incomodando há algum tempo, mas não havia parado pra falar sobre.
Aqui no Rio sempre vejo algumas coisas que me fazem pensar no quanto nossa política pública em relação aos moradores de rua é tão fria e desumana, onde suas soluções se concluem em somente esconder a poeira da cidade embaixo dos tapetes e passar uma boa maquiagem nas calçadas.
A foto acima demonstra claramente uma dessas ‘grandes soluções’ que nossas autoridades nos oferecem. Essa imagem que cito não é uma exceção, ou um caso raro de se ver. Frequentemente enquanto ando pelas ruas da cidade, me deparo frente à coisas do gênero. Um viaduto com pedras pontiagudas pra que ninguém possa repousar ali. O recolhimento compulsório, é mais uma atitude que demonstra claramente a forma que o governo lida com o problema destas pessoas. Tirá-las das ruas à força, e levá-las para abrigos superlotados, sem condições de suprir as necessidades dos mesmos. Muitos desses lugares tem horário limitado pra permanencia, fazendo com que eles voltem as ruas. Tambem acho curioso quando um morador de rua é tirado das calçadas da zona sul, e é jogado num abrigo na zona norte, somente porque o governo acha conveniente que nossos turistas não vejam que no Rio de janeiro existe sim pessoas em situação de rua, que a pobreza do nosso país é tão grande e ainda assim tentam esconder tudo isso das pessoas que vem de fora, e nós, que vivemos aqui todos os dias, e passamos pelas ruas todos os dias, e vemos como tudo acontece DE VERDADE. É onde vem a seguinte pergunta : A grande solução do nosso governo é resolver a vida dessas pessoas com uma simples maquiagem social ?
Essa política precisa mudar, e cada vez que me deparo à tais coisas, fico chocado de como essas medidas ainda hoje, são tomadas. E é isso que eu vejo por aqui, falta de consciência, de soluções reais. Não simplesmente tapar o sol com uma peneira, e sim tratar os males pela raíz.
Eu gostaria de saber se em suas cidades também são tomadas medidas assim. Gostaria de saber quais funcionam, e quais acontecem somente com o intuito de esconder as coisas.
Agradeço a todos pela oportunidade de poder dividir aqui com vocês minhas opiniões.

Abraços, vitor.